sexta-feira , 19 outubro 2018
Home / Cidades / Polícia / Criminosos matam homem com mais de 30 facadas e tentam arrancar o coração
Anuncie Aqui!

Criminosos matam homem com mais de 30 facadas e tentam arrancar o coração

Corpo foi achado boiando em um igarapé da Comunidade Braga Mendes, Zona Norte de Manaus (Foto: Mário Souza/DM)

 

Manaus/AM – Um crime bárbaro chocou moradores no início da manhã deste sábado (22), na Comunidade Braga Mendes, no bairro Cidade de Deus, Zona Norte da capital amazonense. Cleiton Ferreira da Silva, de 21 anos, conhecido como ‘Neco’, foi morto com 32 facadas e teve o corpo jogado em um igarapé localizado na Rua São Marçal. Não satisfeitos, os criminosos ainda tentaram arrancar o coração da vítima.

Moradores relataram que agentes da Seminf acharam o corpo durante a limpeza do igarapé (Foto: Mário Souza/DM)

 

Segundo relatos de populares, funcionários da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) realizavam serviços de limpeza no igarapé, quando acharam o corpo boiando na entrada de um dos bueiros. Em seguida, os servidores acionaram a Polícia Militar, que por meio da 13ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) isolou a área.

Após a notícia se espalhar na comunidade, familiares da vítima chegaram ao local. A mãe da vítima, Sebastiana Ferreira da Silva, de 42 anos, relatou que o filho estava na frente de casa, na Rua Ouro, acompanhando um amigo e alguns vizinhos que bebiam durante a madrugada.

“Por conta do horário e ser bastante perigoso, o meu filho ficou acompanhando um amigo até amanhecer. Ele disse para mim não se preocupar e depois fui deitar. No início da manhã, um vizinho veio avisar que tinha um corpo dentro do igarapé com aparência de ser o meu filho. Eu ainda cheguei a dizer que não era por acreditar que Cleiton estivesse dormindo, já que não saía de casa. No local, eu acabei reconhecendo o corpo. Não tenho ideia de quem fez isso com ele. Cleiton usava drogas, mas nunca fez mal para ninguém e não possuía inimigos, pois todos aqui gostavam dele”, disse.

Contrariando a versão da mãe, os moradores relataram que Cleiton praticava vários roubos na área, principalmente durante a madrugada, para sustentar o vício com entorpecentes. Na ocasião, um dos moradores declarou que Cleiton já estava prometido de morte.

 

O Corpo de Bombeiros foi acionado para auxiliar na remoção do cadáver (Foto: Mário Souza/DM)

 

De acordo com informações do 2º tenente Francisco Batista, da 13ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), nenhum suspeito do crime foi identificado. Segundo o policial, a área é predominada por duas facções criminosas que atuam em Manaus, sendo Família do Norte (FDN) e Comando Vermelho (CV).

“A área é considerada ‘vermelha’ pelo movimento intenso do comércio de drogas e é disputada por integrantes de duas facções criminosas. A suspeita é de que Cleiton foi morto em decorrência por dívidas com o tráfico, já que a mãe confirmou o envolvimento do filho com o produto ilícito”, explicou o 2º tenente Francisco Batista.

 

A vítima foi retirada do igarapé com várias perfurações de faca (Foto: Mário Souza/DM)

 

Por conta do difícil acesso, o Corpo de Bombeiros Militar do Amazonas (CBMAM) foi acionado para auxiliar na retirada do cadáver. O drama da família aumentou após presenciarem que Cleiton apresentava várias perfurações de faca pelo corpo e tinha um pano na boca, usado para impedir que ele gritasse por socorro.

 

Além das facadas nas costas, a vítima tinha um pano na boca (Foto: Mário Souza/DM)

 

Conforme informações dos peritos criminais do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), Cleiton foi morto com 32 facadas, que atingiram o rosto, sendo a maioria nas costas. Os criminosos ainda tentaram arrancar o coração e decapitar a vítima, já que tinha um corte profundo atrás do pescoço.

 

Peritos criminais identificaram que os criminosos tentaram arrancar o coração da vítima (Foto: Mário Souza/DM)

 

Após os trabalhos da perícia, o corpo foi removido ao Instituto Médico Legal (IML). O assassinato será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS). Os nomes dos possíveis criminosos foram repassados para a equipe de investigação da especializada.

Comentários no Facebook

Veja Também

‘Não sei como arma disparou’, declara homem que matou esposa grávida em Manaus

Manaus/AM – “Não queria matá-la. Foi um acidente, não sei como arma disparou”. Foram com ...

High Risk Merchant Account