segunda-feira , 16 julho 2018
Home / Cidades / Polícia / Fraude na energia: 21 pessoas são presas em esquema que causou prejuízo de R$ 30 milhões à concessionária
Anuncie Aqui!

Fraude na energia: 21 pessoas são presas em esquema que causou prejuízo de R$ 30 milhões à concessionária

As 21 pessoas, entre empresários e funcionários, foram presas durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão (Foto: Erlon Rodrigues/Assessoria da PC)

Pelo menos 21 pessoas foram presas em flagrante na manhã desta quinta-feira (11), durante a operação ‘Luz para Poucos’, deflagrada pela Delegacia Especializada em Combate ao Furto de Energia, Água, Gás e Serviços de Telecomunicações (DECFS) e Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), com apoio da Eletrobras Amazonas Energia. Eletricistas, empresários e funcionários da concessionária de energia elétrica no Estado, são acusados de serem responsáveis por fraudar os medidores de energia elétrica.

De acordo com o delegado Felipe Vasconcelos Dias, titular da DECFS, 21 mandados de prisão preventiva e 15 mandados de busca e apreensão foram cumpridos. A operação teve por desarticular uma organização criminosa formada por funcionários da Eletrobras Amazonas Energia e empresários da capital, pela prática de organização criminosa, estelionato, peculato, corrupção ativa e passiva, além de inserção de dados falsos em sistema de informações com atuação na concessionária de energia elétrica.

As ações nos locais investigados prosseguiriam durante toda a manhã em postos de atendimento da empresa Eletrobras e residências na capital. Além das 21 pessoas presas, foram apreendidos equipamentos, materiais elétricos, armas de fogo e R$ 6,7 mil em espécie. Os mandados judiciais foram expedidos pela juíza Andrea Jane Silva de Medeiros, da 5ª Vara Criminal.

Os empresários Pedro Paulo e Valdir Campelo irão responder por organização criminosa, corrupção ativa e estelionato. Os eletricistas Márcio Ribeiro, Charles Lima, Mário Rangel, Paulo Lino e Paulo Ribeiro irão responder por organização criminosa, corrupção ativa e estelionato. Márcio, além dos crimes citados, irá responder por posse ilegal de arma de fogo de uso permitido.

Organização criminosa

A supervisora de uma unidade de atendimento da concessionária em Manaus, Lizanette Beckman, além dos atendentes Daniel Jakminutt, Cairo Luiz, Raphael Walbert, Patriciane Oliveira, Cinthya Neves, Alexsander Lopes e Armindo Vital irão responder por organização criminosa, corrupção passiva, estelionato e inserção de dados falsos em sistema de informações. Francisco Moreira, Marcello Coelho, Raimundo Iranildo, Adolfo Castro, Paulo Roberto e Sarah Viana, técnicos ou funcionários terceirizados da empresa, irão responder por organização criminosa, peculato e corrupção passiva.

Eles foram apresentados na tarde desta quinta-feira (11), durante coletiva de imprensa realizada às 12h30, no prédio da Delegacia Geral (DG). O delegado-geral da instituição, Mariolino Brito; delegado-geral adjunto da DG, Antônio Chicre Neto; o delegado titular da DECFS e o diretor-adjunto do DRCO, delegado Thomaz Vasconcelos Dias, além do diretor-presidente da Eletrobras Amazonas Energia, Tarcísio Estefano Rosa, e a diretora comercial da empresa, Andressa Oliveira, discorreram sobre a importância da operação.

Prejuízo expressivo

“O nosso prejuízo anual relacionado ao furto de energia no Estado é da ordem de R$ 500 milhões. As nossas atividades, que começaram há muito tempo, não têm a engenharia da Polícia Civil. Então, solicitamos o apoio da instituição. Somente a Polícia Civil para uma ação desse tamanho e com essa importância”, declarou Tarcísio Rosa.

As investigações em torno dessa ação foram iniciadas há cerca de 10 meses, quando a diretoria comercial da Eletrobras procurou a equipe da DECFS e relatou uma série de práticas ilegais, identificadas pelo sistema de controle da empresa, causando prejuízos significativos à concessionária de energia.

“Somente essas pessoas presas ao longo desta quinta-feira causaram, a partir desses desvios, prejuízos estimados em R$ 30 milhões à Eletrobras Amazonas Energia. Esse valor deve ser ainda muito maior, por isso as investigações vão continuar. As pessoas precisam ter a consciência de que furto de energia é crime e elas podem responder criminalmente pela prática ilegal”, advertiu o titular da DECFS, Felipe Vasconcelos Dias.

Além das 21 pessoas presas, foram apreendidos equipamentos, materiais elétricos, armas de fogo e R$ 6,7 mil em espécie (Foto: Erlon Rodrigues/Assessoria da PC)

Conforme o delegado Thomaz Vasconcelos Dias, as equipes policiais conseguiram identificar os desvios por meio da instalação de medidores adulterados, uma vez que esses funcionários envolvidos no esquema ilícito tinham acesso a alguns medidores, inclusive vários deles furtados de algumas residências, algumas delas desocupadas.

“Eles subtraíam esses medidores, levavam para alguns laboratórios, faziam a adulteração e reinstalavam em grandes unidades consumidoras, cobrando, pra isso, expressivos valores pelo serviço. Então essa unidade consumidora passava a pagar valores 90% inferiores aos que realmente deveriam pagar à concessionária. Identificamos os autores da adulteração e os indivíduos que faziam a instalação desses medidores. Em uma fase seguinte serão chamados os empresários que foram beneficiados com essa fraude”, complementou o diretor-adjunto do DRCO.

Para concluir, o delegado-geral da Polícia Civil no Estado elogiou o trabalho desempenhado pelos servidores da instituição. “Agradeço o empenho das equipes da DECFS e DRCO, que ao longo desse tempo fizeram esse trabalho criterioso, com o interesse de desvendar os autores e levá-los a prestar conta com a Justiça. Também quero agradecer o apoio da Eletrobras Amazonas Energia e das unidades que contribuíram para que esse trabalho se efetivasse”, declarou.

O titular da DECFS ressaltou que as investigações em torno de desvios à concessionária irão continuar com o intuito de identificar outros eventuais envolvidos nessa prática ilícita.

Por equipe do Diário Manauara com informações da assessoria

Comentários no Facebook

Veja Também

Homem morre com tiro no tórax na frente de casa, no Zumbi

  Esmerado Freitas Lobato Filho, 43, foi morto no início da madrugada deste sábado (14) ...

High Risk Merchant Account