sábado , 22 setembro 2018
Home / Homem é linchado após estuprar e degolar adolescente na Zona Leste de Manaus
Anuncie Aqui!

Homem é linchado após estuprar e degolar adolescente na Zona Leste de Manaus

O linchamento ocorreu na Rua Agnelo Bitencourt, no Novo Reino (Foto: Mário Souza/DM)

A manhã deste sábado (10), foi marcada violentamente por dois assassinatos no bairro Novo Reino 2, na Zona Leste de Manaus. Em um dos casos, a justiça com as próprias mãos prevaleceu com linchamento de um homem, identificado como Edivan Rolim da Silva, 38. O homem era suspeito de estuprar e degolar a adolescente Juliana Lima Rodrigues, 14. A Polícia Militar (PM) foi acionada logo após o ocorrido.

Juliana foi estuprada e degolada em um terreno abandonado (Foto: Divulgação)

Segundo informações do tenente Gelberth Mateus, da 4ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom), por volta das 5h30, Juliana voltava para casa após passar a noite na residência de uma amiga, quando foi abordada pelo suspeito e levada para um terreno abandonado, na Rua Benedito Lira, onde foi estuprada e degolada, provavelmente feita com gargalo de garrafa. A jovem que era natural de Santarém, no estado Pará, foi achada sem roupas por moradores, que acionaram a PM.

Edivan foi trucidado por um grupo de 30 pessoas (Foto: Divulgação)

O suspeito do crime, vizinho da vítima, foi visto saindo do terreno e, em seguida, perseguido por um grupo de pelo menos 30 moradores. Na tentativa de escapar, Edivan pulou muros e correu por cima dos telhados de seis casas, mas caiu no quarto de uma das residências onde estava a moradora Marivone Brandão com dois netos. O imóvel localizado na Rua Agnelo Bitencourt foi invadido pelo grupo que trucidou o suspeito com socos, chutes, pauladas, pedradas e várias facadas.

Após o crime, os agressores que fizeram justiça com as próprias mãos fugiram. Ninguém foi preso. Para conter a fúria dos moradores, a PM precisou acionar os efetivos da 9ª e 30ª Cicoms. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda chegou a ser acionado, mas o suspeito já estava morto.

O corpo do suspeito foi vaiado pelos moradores durante remoção (Foto: Mário Souza/DM)

Após os trabalhos dos peritos criminais do Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), o corpo de Edivan seguiu sob vaias para o Instituto Médico Legal (IML), na Norte da capital. O caso será investigado pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Comentários no Facebook

Veja Também

Eletrobras adia leilão da Amazonas Distribuidora

  Brasília/DF – O leilão de privatização da Amazonas Distribuidora, subsidiária da Eletrobras, foi adiado ...

High Risk Merchant Account