quinta-feira , 25 abril 2019
Home / Saúde / Indefinição sobre compra atrasa fornecimento de anticonvulsivantes
Anuncie Aqui!

Indefinição sobre compra atrasa fornecimento de anticonvulsivantes

Levetiracetam é indicado para o tratamento de bebês com síndrome congênita do Zika e pessoas com epilepsia (Foto: Divulgação/TV Brasil)

 

Brasília/DF – A falta de definição sobre quem pagará pela aquisição do medicamento Levetiracetam está atrasando o fornecimento do remédio, indicado para o tratamento de bebês com síndrome congênita do Zika e pessoas com epilepsia. A droga foi incorporada ao Sistema Único de Saúde (SUS) no final de 2017 com a proposta de melhorar a qualidade de vida de pacientes que dependem de anticonvulsivantes para inibir e controlar crises convulsivas.

Por meio de nota, o Ministério da Saúde informou que, para a oferta de medicamento aos usuários, além de definição de Protocolo Clínicos de Diretrizes Terapêuticas, é preciso que haja pactuação de financiamento na Comissão Intergestores Tripartite, onde é decidido de quem será a responsabilidade da compra. O item, segundo a pasta, está na pauta da próxima reunião, prevista para o fim do mês.

“É preciso esclarecer que o SUS já oferta medicamentos anticonvulsivantes, como o carbamazepina e o ácido valpróico, para auxiliar no tratamento da microcefalia. A aquisição desses medicamentos é de responsabilidade do gestor municipal, já que faz parte do Componente Básico da Assistência Farmacêutica”, destacou o ministério.

Por Paula Laboissière – Repórter da Agência Brasil

Comentários no Facebook

Veja Também

Tratamento experimental faz paraplégicos recuperarem movimentos das pernas

  Um tratamento que aliou estimulação elétrica da medula espinhal lombar com terapia assistida com ...

Website Design Company in BangladeshHigh Risk Solutions Merchant Account Services